15 minutos

Na fila do banco, a senhorinha começa a bater boca com o caixa. Sinto pena dela. Ou da condição dela. Ou da condição que acredito ser a dela. Ela reclama do serviço ruim do banco. Diz que não pode ficar sem talão de cheques. Já faz mais de duas semanas que pediu o talão, ela […]

Leia mais

As flechas no peito do padroeiro

Moacyr Luz, Aldir Blanc e Paulo César Pinheiro, parceiros em “Saudades da Guanabara”, escreveram o verso: “Brasil, tira as flechas do peito do meu padroeiro, que São Sebastião do Rio de Janeiro ainda pode se salvar.” Em “Samba de Orly”, composto nos dias de fel da ditadura militar, Chico Buarque, Toquinho e Vinicius de Moraes […]

Leia mais

Meu caro amigo

Querido amigo Celso. É uma pena. Uma grande pena mesmo. Mas acho que não vou conseguir escrever aqui o texto que você esperava de mim nesse momento. Qualquer alma de poeta que me acometesse agora seria insuficiente pra homenagear você e descrever a saudade e preencher o vazio que todos os seus amigos vamos sentir. […]

Leia mais

O sopro

Clarice Lispector, no seu livro “Um sopro de vida”, o último que escreveu, concluído pouco antes de morrer, em 1977, e só publicado um ano depois, inventou um personagem batizado apenas como o Autor. Na história, o Autor cria um alter ego, Ângela Pralini, que acaba tomando vida própria e segue na contramão dos desejos […]

Leia mais

A fogueira de São João e o velho guerreiro

Pesquisa do DataFolha divulgada neste Dia de São João mostra que a batata do Temer está assando na fogueira. Só 7% aprovam o governo dele. Pena que a batata do Brasil vai assando no mesmo braseiro, diz a pesquisa – 47% dos compadres e comadres com direito a voto no arraial do Patropi sentem vergonha […]

Leia mais